Conheça o mundo paralelo da internet da China


No século 7 a.C., os chineses começaram a construir a Muralha da China para se proteger de incursões bárbaras.Vendedor em evento de tecnologia na China

Dois mil e setecentos anos mais tarde, o regime comunista ergueu a Grande Muralha de Fogo (“firewall”, no trocadilho em inglês) para bloquear a maior população internauta do mundo do Facebook, do Twitter, do YouTube e de vários outros sites ocidentais.

Isso não significa que os chineses não tuítem ou tenham páginas pessoais.
“A maioria das redes sociais chinesas é copiada do exterior”, afirma Liu Xingliang, da Associação de Comércio Eletrônico da China e comentarista do canal estatal CCTV.No vazio deixado pelos sites proibidos, empresas locais ganham bilhões de dólares imitando sites e adaptando-os tanto ao gosto local quanto à censura oficial.

Desconhecidos fora da China, sites como Youku, Renren e Sina Weibo estão entre os mais vistos do mundo, graças à popularidade entre os cerca de 470 milhões de usuários (85 milhões a mais do que toda a população da América do Sul) e à falta de concorrência das versões originais.

Mas a censura não explica tudo. Mesmo quando conseguem entrar no mercado chinês, as empresas estrangeiras perdem para a concorrência local –caso do serviço de mensagem rápida hegemônico diante do MSN, o QQ, que detém 54% do fluxo, contra 10% do serviço da Microsoft.

Para Dong Xu, da consultoria de internet Analysys, a China não protege o mercado interno, mas quer controlar o fluxo de informação na rede.

Ela afirma que a falta de conhecimento da legislação e do público local dificulta o crescimento de empresas estrangeiras na China. Por motivos semelhantes, avalia, as empresas chinesas têm fracassado em suas tentativas de se expandir fora do país.

Mesmo sem sucesso no exterior, elas têm ganhado dinheiro, muito dinheiro.

Dos dez homens mais ricos da China, dois são ligados à internet, segundo a “Forbes”. Robin Li, do site de busca Baidu, tem a maior fortuna do país. Jack Ma, do Tencent, aparece em nono. Entre os milionários brasileiros, por exemplo, não há ninguém da internet entre os 30 mais ricos.

 

Fonte: Folha

Sobre DarthTec
May the tech be with you

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: